segunda-feira, 18 de abril de 2016

Bibliotecas pelo Mundo que Você Precisa Conhecer


Que tal conhecer as Bibliotecas mais impressionantes espalhadas pelo Mundo? Ah, e não esqueça de incluir em seu roteiro de viagens essa dica do Muito Mais que LivrosConfira:



Alemanha - Biblioteca do Mosteiro de Wibligen – Ulm



Fundada em 1093 e remodelada para o estilo barroco no século XVIII, a biblioteca é considerada pelos historiadores uma das mais importantes do planeta por conta da sua rica ornamentação.




















Alemanha - Biblioteca da Cidade

Esta estrutura de 9 andares brilha como um cubo mágico de vidro perolado durante o dia, resplandece durante o pôr-do-sol e irradia iluminado com luzes azuis ao anoitecer. Em forte contraste com os tons de cobalto do exterior, o interior da biblioteca foi projetado quase inteiramente em branco puro. Extraordinariamente, ela não parece fria, com fileiras abastecidas de livros e os visitantes trazendo salpicos de cores e vida a este empório moderno do livro.





Canadá - Biblioteca Thomas Fisher Rare Book 


As bibliotecas da Universidade de Toronto formam o 4ª maior sistema de bibliotecas acadêmicas da América do Norte, ficando atrás apenas das gigantes Harvard, Yale e Berkeley. A Biblioteca Thomas Fisher Rare Book tem a maior coleção de livros raros no Canadá. A biblioteca é coligada à Universidade de Toronto e possui numerosas obras valiosas, como Principia de Newton (1687), First Folio de Shakespeare, e a Crônica de Nuremberg (1493).



Canadá - Biblioteca Pública de Vancouver 


Projetada pelo arquiteto Moshe Safdie, a arquitetura lembra o Coliseu de Roma. A biblioteca foi aberta ao público em 1995. É um fascínio ver esse formato de construção no meio da cidade, cercada por outros prédios. Com certeza, faz parte das bibliotecas mais interessantes do Canadá.






Suíça - Biblioteca da Abadia de Saint Gall – Saint Gallen



Com 160 mil volumes, a biblioteca da Abadia de Saint Gall é a mais antiga da Suíça e impressiona pela sua belíssima decoração. Afrescos no teto e estantes ornamentadas fizeram com que em 1983 ela fosse considerada Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas.














Republica Tcheca - Biblioteca Nacional da República Tcheca


A Barroca Biblioteca Nacional da República Tcheca em Praga abriu em 1722 e abriga mais de 20.000 volumes da literatura teológica e médica importante do mundo. Você não precisa, necessariamente, ir a bordo da literatura para ser esclarecido. Basta dar uma olhada nos afrescos do teto da biblioteca, que retrata arte e ciência, e sua coleção de globos dourados. Esta biblioteca foi construída pelos jesuítas no final do século 18, como parte do vasto complexo clementino situado próximo à Ponte Carlos.



Itália - Biblioteca PIO IX


Aqui quem manda é o papa. Sério. A Biblioteca Pio IX é conduzida pelo papa, desde que foi fundada em 1854. É formada pelo prédio principal e por vários outros prédios na cidade. O acervo contém coleções papais privadas e mais de 400 mil obras raras e antigas.




Brasil - Biblioteca Nacional do Brasil

Com mais de 9 milhões de itens no acervo, a Biblioteca Nacional é a maior da América Latina e a sétima maior do mundo, segundo dados da UNESCO. Fundada em 1810 como Real Biblioteca, só se tornou Biblioteca Nacional em 1876.




Brasil - Real Gabinete Português de Leitura

Em 1837, imigrantes portugueses no Rio de Janeiro decidiram estabelecer uma biblioteca portuguesa em sua nova casa. Cinco anos depois, a ideia deles se tornou realidade quando o Real Gabinete Português de Leitura abriu suas elegantes portos para a população.  Contendo o que é considerado a maior e mais valiosa coleção de literatura portuguesa fora do seu país de origem, muitos estudantes de todos os lugares pegam um lugar na sala de leitura que lembra uma catedral, com uma redoma de vidro que permite a entrada da luz perfeita para leitura. Hoje considerado ponto turístico brasileiro, o Gabinete de Leitura mantém sua herança nas paredes de dentro e de fora da biblioteca – com uma fachada feita de pedra calcária que transportada de Lisboa.

Portugal - Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra 

Em operação desde o início do século XVI, a instituição conta hoje com mais de 1 milhão de livros. A arquitetura segue o majestoso estilo barroco e o espaço conta com um edifício separado para obras anteriores ao século XIX.





Japão - Biblioteca e Museu da Universidade Musashino Art 

Além de mesas e cadeiras, os móveis mais comuns em uma biblioteca são as prateleiras. Pensando nisso, o arquiteto japonês responsável pelo projeto da biblioteca da Universidade Musashino Art utilizou o objeto para cobrir paredes e ocupar os demais espaços desde a fachada até o interior do prédio. Curiosamente, é possível notar que as prateleiras vazias são ocupadas por pessoas em vez de livros. Esse é um dos reflexos da importância da informação digital na atualidade.







EUA - Biblioteca George Peabody

Esta “catedral de livros” neoclássica foi concluída em 1878 e abriga uma coleção de 300.000 volumes dedicados principalmente a assuntos de arte, história e literatura britânica e americana. Há alguma coisa inevitavelmente romântica sobre a velha George. A biblioteca conta com um átrio de cinco níveis, com um piso de mármore preto e branco, sacadas de ferro fundido ornamentais e colunas douradas. Não é surpresa que ela seja local de casamentos e eventos privados especiais.


EUA - Biblioteca Pública de Nova Iorque

O quarto maior sistema do mundo – é tão grande e tem tantos livros que requer um número impressionante de 93 filiais diferentes, espalhados por Manhattan, Bronx e Staten Island. A mais majestosa de todas as instituições é a Filial Central na Quinta Avenida, que é tão famosa por sua coleção de livros quando por suas aparições na cultura popular, que inclui Os Caça-Fantasmas, Bonequinha de Luxo e um episódio de Seinfeld. Junte-se à multidão silenciosa no Salão de Leitura Principal Rose, com seus grandes lustres, janelas enormes e teto decorativo. Mas, fique avisado, dar foco às leituras de prova pode ser particularmente difícil com um ambiente tão incrível.



China - Biblioteca Nacional da China


Com uma coleção de mais de 31 milhões de itens, a Biblioteca Nacional da China em Pequim é a maior biblioteca da Ásia. Não é só o material de leitura que impressiona. Dentro dela, você encontra uma sala de estudo de quatro níveis, que é regularmente lotada de estudantes preparando-se para as provas da universidade. Muitas grandes mentes pensando de forma parecida, mesmo assim, a rígida proibição de conversas significa que o único som que você escuta é o bater dos teclados dos laptops.



Dinamarca - Biblioteca Real


Deixe seus preconceitos de bibliotecas cheias na porta, a Biblioteca Real, cercada de água, é um lugar incrível para absorver um pouco da atmosfera de “Copenhague“. Carinhosamente apelidada de Diamante Negro, por sua fachada brilhante de mármore e ângulos incomuns, este exterior ultramoderno permite a você voltar no tempo no antigo prédio da Antiga Biblioteca, através de um átrio com iluminação natural. No verão, os arredores dessa beleza negra são movimentados com casais apaixonados fazendo piquenique às margens das águas e estudantes deitados pegando um pouco de sol com um livro de estudo em mãos. Além das características normais de biblioteca, o Diamante Negro conta com uma cafeteria, um restaurante recomendado pela Michelin, um salão de concertos e três espaços de exibições, incluindo uma coleção permanente da história dos desenhos animados dinamarqueses e o Museu Nacional da Fotografia.

Irlanda - Biblioteca de Trinity College de Dublin

Entre no Salão Longo da Biblioteca de Trinity College de Dublin do século 18 e você vai se sentir como se tivesse andando pelo cenário de Star Wars. Este corredor de livros de 65 metros de uma semelhança surpreendente com os arquivos do templo Jedi do filme de 2002, Guerra nas Estrelas – Episódio 2: O Ataque dos Clones, com seus tetos abobadados e bustos de mármores de jovens Padawans que se tornaram Mestres Jedi, como Jonathan Swift, autor de “As Viagens de Gulliver”. Acrescentando à magia, a Biblioteca de Trinity abriga diversos tomos importantes, incluindo o Livro de Kells, o iluminado manuscrito dos primeiros quatro evangelhos do Novo Testamento, remetendo ao ano 800.



França - Bibliothèque Sainte Geneviève Paris


Quando Bibliothèque Sainte Geneviève Paris’ foi concluída em 1850, ela era considerada um dos melhores prédios culturais do mundo, com arquitetura moderna e canalização de ferro. Mais de 150 mais tarde, o prédio pode não se passar por moderno, mas sua beleza e elegância são indiscutíveis.


Escócia - Biblioteca da Universidade de Aberdeen 

A Universidade de Aberdeen foi fundada em 1495, mas a nova biblioteca mostra que instituição não parou no tempo. Com uma fachada marcada por faixas irregulares e grandes placas de vidro, o prédio é um exemplo do bom uso da luz solar como recurso para economizar energia. As linhas retas que formam o exterior do prédio contrastam com as sinuosidades que caracterizam o interior. O design da biblioteca ainda conta com 1200 bancadas de estudo individuais para os alunos da universidade.






Egito - Biblioteca de Alexandria

A Biblioteca de Alenxadria não existe mais, mas foi criada no século III A.C.! Construída pelo faraó Ptolomeu I Sóter, a biblioteca tinha jardins, salas de jantar, salas de leitura, anfiteatros e muito mais! Ninguém sabe ao certo como ela foi destruída, alguns dizem que foi incêndio, outros dizem que foi quando o país foi conquistado em 642 a.C., mas a arquitetura do local é referência até hoje.

Antiga:

Atual:



Compartilhado de: http://www.momondo.com.br/inspiracao/as-10-bibliotecas-mais-legais-do-mundo/#rssbom2LcX5d6iuV.99 e http://www.megacurioso.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário